Fórum Português sobre Enduro (Visita www.enduroportugal.com.pt)
 
InícioPortalCalendárioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Vale a pena pensar nisto...

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
ReAlGoD
Nacional
Nacional
avatar

Mensagens : 305
Data de inscrição : 05/08/2009
Idade : 39
Localização : Alfena, Porto

MensagemAssunto: Vale a pena pensar nisto...   Qui Set 30, 2010 9:36 pm

"O pó entranha-se pelo mais fino dos poros e dilui-se com o suor numa espécie de pasta castanha que cobre a cara, debruando os óculos que protegem os olhos.
É, provavelmente, o único ponto onde essa fina poeira não entra, contando que a transpiração não embacie o olhar e obrigue a parar e a limpar tudo, uma e outra vez.
Há uma desidratação permanente que empapa igualmente as pernas quando percorremos as sendas fechadas, onde o ar quase não circula e o roncar bruto do escape corta o silêncio como um estilete: há um inevitável lado de intruso na natureza quando se faz trail por esses montes fora. Tanto como de respeito!
Conheço quem se aventure só pelo prazer de desafiar o corpo e o massacrar a um bom domingo de manhã: o tremer constante do guiador mói os punhos, as pernas estão quase sempre hirtas, em rigidez vigilante a segurar o tronco, enquanto se lê o terreno com rapidez. A pouco e pouco, os músculos vão chamando o ácido láctico de mansinho, até a dor ser permanente. Mas eu confesso, ando muito longe dessa demanda estranha do castigo da carne: suporto todas essas agruras com a paciência de quem acredita que duas horas de liberdade na natureza valem seguramente isso, ou até mais. Porque é dos antídotos melhores que conheço para o stress: se não se está concentrado a cem por cento no que se anda a fazer, se não estivermos despertos para aquele rego mais cavado, para aquela pedra escondida entre as ervas que crescem naquele vale isolado, é mais que certo estar no chão não tarda!
É precisamente, portanto, o inverso da poeira. Limpa todas as chatices da semana. Aclara todas as sombras e as manchas turvas que cresceram de segunda a sexta. Mesmo que duvide que todas aquelas protecções que se usam, dos joelhos aos cotovelos, das botas à armadura - que até mais parece preparar-nos para um duelo mediaval - sejam absolutamente seguras e nos deixem num invólucro impenetrável.
É que mais cedo ou mais tarde vamos mesmo cair, porque o imprevisto e o constante desafio dos limites a que cada um se impõe, fazem parte do próprio jogo, quer se queira quer não. Pelo que a sorte também se joga nessas fracções de segundo. Depois, num mundo cada vez mais asséptico, programado, massificado nos gostos e nos costumes, é uma espécie de regresso ao prazer da genuína descoberta. De farejar aquele trilho onde nunca ninguém andou. De vislumbrar aquela vista que provavelmente, no meio do nada, somos os primeiros a alcançar da forma que acabámos de fazer: moídos e suados, mas de sorriso nos lábios porque aquela subida íngreme e pedregosa foi, finalmente, vencida entre a adrenalina, a teimosia e o medo. Sim, aquele medo que torna a vitória ainda mais sentida."


Adoro uma boa poesia... study

Abraços
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.hardenduro.blogspot.com
hugo de jesus
Nacional
Nacional
avatar

Mensagens : 417
Data de inscrição : 02/06/2010
Idade : 37
Localização : sintra

MensagemAssunto: Re: Vale a pena pensar nisto...   Qui Set 30, 2010 9:50 pm

ReAlGoD escreveu:
"O pó entranha-se pelo mais fino dos poros e dilui-se com o suor numa espécie de pasta castanha que cobre a cara, debruando os óculos que protegem os olhos.
É, provavelmente, o único ponto onde essa fina poeira não entra, contando que a transpiração não embacie o olhar e obrigue a parar e a limpar tudo, uma e outra vez.
Há uma desidratação permanente que empapa igualmente as pernas quando percorremos as sendas fechadas, onde o ar quase não circula e o roncar bruto do escape corta o silêncio como um estilete: há um inevitável lado de intruso na natureza quando se faz trail por esses montes fora. Tanto como de respeito!
Conheço quem se aventure só pelo prazer de desafiar o corpo e o massacrar a um bom domingo de manhã: o tremer constante do guiador mói os punhos, as pernas estão quase sempre hirtas, em rigidez vigilante a segurar o tronco, enquanto se lê o terreno com rapidez. A pouco e pouco, os músculos vão chamando o ácido láctico de mansinho, até a dor ser permanente. Mas eu confesso, ando muito longe dessa demanda estranha do castigo da carne: suporto todas essas agruras com a paciência de quem acredita que duas horas de liberdade na natureza valem seguramente isso, ou até mais. Porque é dos antídotos melhores que conheço para o stress: se não se está concentrado a cem por cento no que se anda a fazer, se não estivermos despertos para aquele rego mais cavado, para aquela pedra escondida entre as ervas que crescem naquele vale isolado, é mais que certo estar no chão não tarda!
É precisamente, portanto, o inverso da poeira. Limpa todas as chatices da semana. Aclara todas as sombras e as manchas turvas que cresceram de segunda a sexta. Mesmo que duvide que todas aquelas protecções que se usam, dos joelhos aos cotovelos, das botas à armadura - que até mais parece preparar-nos para um duelo mediaval - sejam absolutamente seguras e nos deixem num invólucro impenetrável.
É que mais cedo ou mais tarde vamos mesmo cair, porque o imprevisto e o constante desafio dos limites a que cada um se impõe, fazem parte do próprio jogo, quer se queira quer não. Pelo que a sorte também se joga nessas fracções de segundo. Depois, num mundo cada vez mais asséptico, programado, massificado nos gostos e nos costumes, é uma espécie de regresso ao prazer da genuína descoberta. De farejar aquele trilho onde nunca ninguém andou. De vislumbrar aquela vista que provavelmente, no meio do nada, somos os primeiros a alcançar da forma que acabámos de fazer: moídos e suados, mas de sorriso nos lábios porque aquela subida íngreme e pedregosa foi, finalmente, vencida entre a adrenalina, a teimosia e o medo. Sim, aquele medo que torna a vitória ainda mais sentida."


Adoro uma boa poesia... study

Abraços
ave ave
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
miguelktm
Elite
Elite
avatar

Mensagens : 786
Data de inscrição : 24/05/2010
Idade : 33
Localização : V.N. famalicão

MensagemAssunto: Re: Vale a pena pensar nisto...   Qui Set 30, 2010 9:56 pm

ave ave ave ave ave


Nunca tão bem explicito!!


ave ave ave ave ave
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Adelino Sousa
Elite
Elite
avatar

Mensagens : 564
Data de inscrição : 02/11/2009
Idade : 36
Localização : Póvoa de Lanhoso

MensagemAssunto: Re: Vale a pena pensar nisto...   Qui Set 30, 2010 10:20 pm

Muito bom!!!
Um bom texto para caracterizar o Enduro...parabens
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
AlexDJ
WEC
WEC
avatar

Mensagens : 1153
Data de inscrição : 01/09/2009
Idade : 39
Localização : Felgueiras/Porto /EnduroMan

MensagemAssunto: Re: Vale a pena pensar nisto...   Qui Set 30, 2010 10:58 pm



Gostei---!!

Afinal de contas não é os parabens!! Laughing
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.clubektmportugal.com
ReAlGoD
Nacional
Nacional
avatar

Mensagens : 305
Data de inscrição : 05/08/2009
Idade : 39
Localização : Alfena, Porto

MensagemAssunto: Re: Vale a pena pensar nisto...   Qui Set 30, 2010 11:47 pm

Só para dissipar algumas dúvidas que poderiam existir...

Eu não sou o autor do texto. Segundo o site que vi, foi:

Pedro Pinto
Coordenador e Apresentador do Jornal Nacional da TVI.


Apenas achei o texto fantástico.
Abraços
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.hardenduro.blogspot.com
Professor
Verde
Verde
avatar

Mensagens : 210
Data de inscrição : 20/11/2009
Localização : Universo

MensagemAssunto: ....   Sab Out 02, 2010 1:45 am

Enquanto limpava disfarçadamente as lágrimas que da menina dos olhos jaziam como um ribeiro translúcido de água primaveril, e com voz trémula e arrepiada soletrava lentamente frases dispersas de agradecimento perante tão bela prosa escrita pelas mãos agrestes e calejadas pelos punhos duros de uma qualquer mota ; mãos rudes mas sensíveis e prosaicas, mãos cultas e firmes no dedilhar de quem sabe o que pensa e pensa o que diz. Quando se despe a imagem suja e decadente do piloto que por debaixo do fato imundo de pó e lama, de suor e dor , da luta de mais uma volta em cima desta máquinas brutais que desafiam cada um de nós, que nos levam a ser julgados e etiquetados como maníacos ignorantes que não sabem ler nem escrever; só sabem fazer barulho e levantar nuvens de poeira , delinquentes desmamados, homens sem lei... afinal , afinal há quem saiba o que isto é.....

Mas f.dasse escusava de ser esse gajo não é??? não podias ter ficado com o mérito da escrita ... andei eu a mostrar a toda a gente que afinal nós sabíamos dizer umas coisas giras e tu vens me dizer que foi escrito por um gajo que teve que andar a fazer br.ches á Moura Guedes para ser coordenador do jornal da TVI.

P:S. - tou a brincar é bom moço e um grande texto e quem sabe se o Pedro Pinto como tem este bichinho das motas , quiçá um dia não dá 2 minutinhos para se falar de motas na televisão.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
HuskyBoy
Elite
Elite
avatar

Mensagens : 521
Data de inscrição : 06/08/2009
Idade : 30
Localização : Santarém

MensagemAssunto: Re: Vale a pena pensar nisto...   Sab Out 02, 2010 3:52 pm

fantástico ave
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
ricoxambers19
Verde
Verde
avatar

Mensagens : 182
Data de inscrição : 28/04/2010
Idade : 32
Localização : ponte de lima

MensagemAssunto: Re: Vale a pena pensar nisto...   Sab Out 09, 2010 12:03 am

sem palavras!!!!!!!poesia do melhor..... ave ave ave
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Vale a pena pensar nisto...   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Vale a pena pensar nisto...
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
enduroportugal :: Temas :: Geral-
Ir para: